Controle de Estoque e Custos

Estoque e Custos

Um dos maiores objetivos perseguidos por qualquer organização que mantenha produtos em estoque é poder responder algumas perguntas de forma eficiente. Algumas destas perguntas são: Quanto devo manter em estoque? Quanto devo comprar? Devo comprar?  Por qual período devo manter o estoque? O consumo do material está aumentando ou diminuindo? Existe sazonalidade na movimentação dos materiais?

São perguntas obvias, conhecidas, mas difíceis de serem respondidas, são dados e mais dados de histórico de movimentação, são formulas complexas e parâmetros a serem definidos.

As soluções TOTVS contemplam ferramentas que vão ajudar o departamento de suprimentos e compras a solucionar as perguntas acima.

Abaixo comentamos cinco formas de analisar o giro do seu estoque que podem ser utilizados de forma individual ou coletiva, por períodos maiores ou menores conforme a necessidade da organização, para que as perguntas acima possam ter respostas claras e objetivas tornando o planejamento de compras mais eficientes e colaborativo.

Estabilidade: Quando as entradas e saídas se mantem iguais por um período de tempo, isso pode significar a constância da movimentação, isto é o giro de material está estável não aumentando ou diminuindo. Numa análise poderíamos identificar que não estamos tendo quedas nas nossas vendas, mas também que nossos números estão estagnados.

Média: Como o próprio nome diz, a média é um número entre a maior e menor variação de uma sequência, no nosso caso a média mostra o valor intermediário entre as maiores entradas e saídas num período de tempo. Somente a análise pela média do giro do estoque levará nosso inventário a alguns momentos estar abaixo do esperado, onde podemos perder vendas ou acima da necessidade, impactando no nosso comprometimento do fluxo de caixa.

Tendência: É comum que um produto possa seguir uma trajetória mais estável de vendas e compras, no lançamento de um produto é possível que suas vendas tendam a um crescimento e após um determinado período o produto possa ter seu giro diminuído. Nesta analise podemos enxergar estas características, sendo assim fundamental para que não haja a falta ou sobra de material.

Sazonalidade: Uma palavra não tão comum, mas que resume o giro de alguns produtos que vendem mais em determinados períodos que em outros, existem vários exemplos, como: Protetor solar no verão, aquecedores no inverno, sorvete em períodos mais quentes do ano, panetone no natal e vários outros exemplos. Esta analise pode ajudar em que o material certo, seja matéria prima, intermediário ou acabado esteja a disposição no tempo certo e quantidade adequada ao período em que estamos ou que virá.

Classificação ABC: Quanto um material é significativo para a empresa? Existem produtos que sua falta não trará grandes problemas, já outros afetarão de forma significativa a organização, o critério pode ser custo ou relevância, mas a clara identificação do que é ou não prioridade é fundamental na gestão de estoque. A análise da curva ABC de materiais ajuda na organização de prioridades de atendimento e na organização de toda a cadeia de suprimento.

Estes cinco critérios podem ser utilizados de forma isolada, mas preferencialmente unir dois ou mais destes critérios pode ajudar na gestão de compras dos materiais para que os estoques se mantenham de forma adequada a manter a saúde da empresa. Por exemplo, se unirmos a sazonalidade mais a tendência, podemos nos organizar em comprar a quantidade certa do material em decorrência ao histórico de consumo e adquiri-los na data adequada ao uso impactando de menor forma no caixa da empresa.

Fonte: www.totvs.com.br

Deixe uma resposta